Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Notícias

Newsletter

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . . .
Dow Jone ... % . . . . .
Espanha 0% . . . . .
NASDAQ 0,02% . . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Cuiabá, MT

Máx
35ºC
Min
26ºC
Pancadas de Chuva

Quinta-feira - Cuiabá, MT

Máx
33ºC
Min
25ºC
Pancadas de Chuva

Hoje - Belo Horizonte, MG

Máx
32ºC
Min
19ºC
Parcialmente Nublado

Quinta-feira - Belo Horizon...

Máx
31ºC
Min
19ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Sete Lagoas, MG

Máx
33ºC
Min
19ºC
Parcialmente Nublado

Quinta-feira - Sete Lagoas,...

Máx
34ºC
Min
19ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Campo Grande, MS

Máx
36ºC
Min
25ºC
Pancadas de Chuva a

Quinta-feira - Campo Grande...

Máx
32ºC
Min
25ºC
Parcialmente Nublado

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,77 3,77
EURO 4,28 4,29
LIBRA ES ... 4,85 4,85
IENE 0,03 0,03
PESO (ARG) 0,10 0,10

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Acelerar Previdenciário realiza 150 audiências em Santa Helena de Goiás

Santa Helena de Goiás recebeu, nesta sexta-feira (09), o Programa Acelerar – Núcleo Previdenciário do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), para a realização de cerca de 150 audiências. A ação tem como objetivo tornar ágil o julgamento de ações repetitivas e complexas, neste caso, as previdenciárias, colaborando com a celeridade processual. Durante esta semana, o programa passou por três comarcas: São Simão, Maurilândia e Santa Helena de Goiás. Foram realizadas em São Simão e Maurilândia 324 audiências. Para a força-tarefa desta sexta-feira, foram instaladas cinco bancas no fórum da comarca de Santa Helena de Goiás. Os juízes Rodrigo de Melo Brustolin, Reinaldo de Oliveira Dutra, Joviano Carneiro Neto, Paulo Roberto Paludo e Jesus Rodrigues Camargos presidiram as bancas. Cerca de 500 pessoas entre partes, testemunhas e advogados passaram pelo fórum de Santa Helena de Goiás, entre elas Iracilda Ferreira da Silva, de 67 anos. A mulher recorreu à justiça para converter o benefício assistencial que recebe em pensão por morte. Segundo ela, o marido morreu em 2015, após sofrer um infarto. A idosa atendeu os dois requisitos da Lei 8.213/91 para a concessão do benefício previdenciário. De acordo com o juiz que presidiu a audiência, Reinaldo Dutra, não restou controvérsia quanto à qualidade de segurado urbano na época do falecimento. Além disso, ele ressaltou que o óbito do marido está devidamente certificado em documento público acostado aos autos. “Dessa forma, estando preenchidos os requisitos, a concessão do benefício é medida que se impõe. Ressalto que a autora percebe benefício assistencial no valor de um salário mínimo, o qual deverá ser convertido em pensão por morte”, destacou. Francisco Canindé Vitoriano, de 66 anos, conseguiu se aposentar também durante o Acelerar Previdenciário. O juiz Paulo Roberto Paludo concedeu a antecipação dos efeitos  da tutela para determinar que o benefício seja implantado pelo INSS em favor do idoso, no prazo de 60 dias. Pai de 6 filhos e avó de 11 netos, o idoso disse que está muito feliz. “Pra quem trabalhou a vida toda, se aposentar é um presente de Deus. A primeira coisa que vou fazer será pagar minhas despesas”, afirmou. Tweet
09/11/2018 (00:00)
Visitas no site:  446130
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.